O que é abandono afetivo e quais as suas consequências?

Escrito por Luciano Batista de Lima
Publicado em 9 jun 23

Conteúdo da Matéria

O abandono afetivo é um conceito que mexe com a estrutura de muitas famílias, ainda não é previsto em lei, mas pode ser levado à justiça.

Qual é a relação ideal entre pais e filhos? Não se tem como medir, entretanto, não se resume apenas a pagar as contas ou pensão alimentícia.

Essa é uma discussão que entra na pauta de legisladores e da sociedade civil após a promulgação da Constituição Federal de 1988.

A criação do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) lista muitas das responsabilidades dos pais sobre os seus filhos.

É nesse contexto que surgem termos como o abandono afetivo, e outras formas de violência contra crianças e adolescentes.

Abandono afetivo: Como se caracteriza?

De maneira geral, o abandono afetivo ocorre quando os pais ou responsáveis não cumprem obrigações ligadas a condição psicológica, social e afetiva.

O abandono é tido como uma espécie de discrimição e violência psicológica.

É quando o pai ou mãe, simplesmente, não demonstra afetividade ou negligenciam cuidados emocionais aos filhos.

No ECA se estabelece que o convívio familiar é um dos pilares para o desenvolvimento dos mais jovens.

Sem a afetividade é difícil para crianças entenderem questões morais, ou de comportamento social, por exemplo.

Desse modo, alguns projetos de lei avançam no legislativo brasileiro, o intuito é penalizar pais que não atendem as necessidade emocionais de suas crianças ou adolescentes.

Por outro lado, na Constituição existem muitos instrumentos que servem para parametrizar o abandono, no ECA o destaque fica para:

  • Art. 3º – Diz que toda criança e adolescente têm direitos fundamentais garantidos, sobretudo aqueles essenciais a seu desenvolvimento físico, mental, moral e social
  • Art. 4º – Diz que a família é responsável por assegurar o acesso a tais direitos.

É embasado nesses argumentos que se recorre a indenizações.

Existem penalidades?

Atualmente, não, tramita no Congresso Nacional projeto de lei que visa penalizar aqueles que forem acusados por abandono.

O objetivo inicial é gerar uma punição financeira, o pai ou mãe que cometer a penalidade paga um valor indenizatório.

A perspectiva é que essa mudança seja pontuada no Código Civil, e abraçaria também o Estatuto do Idoso.

A justiça brasileira já julgou alguns pais a pagarem multa indenizatória em casos de abandono.

Como no caso citado pelo site UOL, um pai foi condenado a indenizar filha por abandono em R$ 20 mil.

A brecha legal utilizada foi vinculada a Danos Morais, é necessário mostrar ao tribunal que houve prejuízo moral à criança.

O valor não é igual, se leva em conta aspectos como:

  • Tempo de abandono
  • Efeitos psicológicos
  • Condição financeira do ofensor.

A indenização não visa reparar todo o problema, sobretudo porque a falta de afetividade pode levar a quadros irreversíveis.

Mas, o valor em dinheiro servirá para investir em materiais que melhorem a qualidade de vida da pessoa agredida.

Vale ressaltar que o abandono também se aplica a filhos que esquecem de seus pais idosos.

Neste caso se utiliza tópicos do Estatuto do Idoso para aplicação de penalidades

O ideal é que nenhuma família, principalmente os mais jovens e desprotegidos, passem por essa situação de abandono afetivo.

Precisa de uma segunda via de alguma certidão? Acesse aqui e peça de forma online sem sair de casa!

Acompanhe mais artigos sobre assuntos relacionados no nosso site!

Receba conteúdos como esse por e-mail!

Fique por dentro dos nossos conteúdos, promoções e novidades.


Comentários

Conteúdos Relacionados

Posso tirar certidao de nascimento em qualquer cartório?

Posso tirar certidao de nascimento em qualquer cartório?

Será que posso tirar certidão de nascimento em qualquer cartório? Existe alguma restrição na solicitação desse documento? Essas podem ser algumas das dúvidas que você pode ter ao solicitar sua certidão de nascimento, e buscando sanar essa dúvidas separamos um conteúdo...

ler mais
Quem pode registrar o filho em cartório?

Quem pode registrar o filho em cartório?

Você sabe quem pode registrar o filho após o nascimento? E como é feito esse processo? O registro de nascimento é um dos primeiros e mais importantes passos legais que garantem ao cidadão uma série de direitos e proteções sob as leis do seu país. Neste artigo,...

ler mais
Como procurar certidão de nascimento pelo nome?

Como procurar certidão de nascimento pelo nome?

Precisa procurar certidão de nascimento pelo nome e não sabe como fazer? Pode parecer um processo complicado, mas essa busca é mais simples do que você pode imaginar. Neste artigo iremos te mostrar como você pode procurar certidão de nascimento pelo nome, continue a...

ler mais